You are currently viewing Viagem pela América do Sul

Viagem pela América do Sul

A minha viagem pela América do Sul foi marcada por altos e baixos, momentos em que tudo estava dando certo e outros daqueles que parece que a gente perde a mão de tudo, sabe?

Vou contar das minhas aventuras a vocês, mas antes irei falar sobre as minhas motivações e um pouco sobre mim!  

Quais foram os motivos da minha viagem de moto para a América do Sul? 

Adrenalina, paixão, aventura… são palavras que podem definir o que me motiva e o que eu sinto quando pego uma curva bem apertada, onde não se vê o que está atrás e muito menos o que está em frente.

É uma mistura de emoções inexplicáveis, ao mesmo tempo em que se vê aquela paisagem linda e sente aquele cheiro de serra. 

Argentina la jaula  Mendoza Bariloche
Argentina la jaula Mendoza, Bariloche

Com certeza as sensações que uma viagem proporciona é o que me motiva, principalmente quando é de moto, quando a gente dá a cara a tapa para a vida e se joga nessa aventura.

Só sabe quem viveu, e quem não viveu, recomendo que experimente. 

Ou é tudo ou é nada 

Foram 14 mil quilômetros, 145 dias e mais de 140 cidades em 4 países diferentes.

De tudo se experimenta um pouco.

Conheci gente de diferentes lugares do mundo, dos mais variados estilos, dos mais variados jeitos

Conheci lugares lindos e incríveis, com vibes maravilhosas, cada lugar uma vibe, cada espaço um sentimento, uma emoção. 

Conheci uma porção de gastronomia, comi coisas que nunca achei que comeria e até gostei (haha), tiveram pratos dos quais gostei tanto que fiz questão de pegar a receita. 

Chile
Chile

Cada lugar é único. Experiências da minha viagem de moto pela América do Sul são únicas.

As experiências nas serras, retas intermináveis, terra batida, rípio (terra com pedra), areião, tapetōes e esburacadas, em cenários ou tempestades surgindo no horizonte que me tiraram o fôlego.  

Além disso, eu me conheci muito.  

Quem sou eu?

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário, sempre tive o sonho de viajar e conhecer cada porção do mundo, das culturas, das pessoas, da gastronomia… Desde meus 16 anos eu tenho essa paixão, e desde que eu comecei a acreditar nesse sonho como algo que realmente poderia acontecer, foi quando eu reorganizei minha vida, juntei dinheiro, conquistei clientes que me ofereciam flexibilidade e fui para essa aventura. Até que tive que voltar, por causa do covid-19.

Hoje trabalho com Marketing Digital, uma das áreas mais flexíveis seja para atender os seus próprios clientes ou para abrir negócios online, entende mais no meu site caranaue.com onde tem muitas matérias sobre o assunto. 

Se você quer aprender um pouco sobre Marketing Digital, então recomendo que leia a matéria METODOLOGIA MARKETING DIGITAL 5.0

Meus próximos passos para a viagem de moto pela América do Sul

Quero retomar a minha viagem o mais breve possível, aguardo ansiosamente pela vacina e um cenário melhor do mundo em relação ao covid-19. 

Pretendo buscar a minha motoca que está no Chile, e continuar a minha viagem de onde eu parei, sendo nômade digital, atendendo meus cientes remotamente. Caso queiram saber mais sobre isso, clique nessa matéria: O que é ser nômade digital?

E claro, alimentando o meu projeto O Mundo em Lanches onde compartilho essas experiências e pretendo transformar as gastronomias conhecidas em sanduíches deliciosas para que o que eu vivi se torne algo palpável para quem me acompanha.

Relatos sobre a viagem de moto pela América do Sul

Foi uma linda viagem de moto pela América do Sul, com certeza eu faria mais vezes.

Foi muito incrível, fiquei surpreendido. 

Eu costumo viajar apenas com uma ideia do que pretendo fazer e lugares a conhecer, sempre me deixo muito flexível para mudar de caminho. Inclusive, meu objetivo é esse,  ir conhecendo coisas das quais nem imaginei.

Vilarejo no Atacama Chile Viagem pela América do Sul
Vilarejo no Atacama Chile

Imprevistos no caminho da minha viagem pela América do Sul

Quando cheguei no Chile o primeiro caso do covid-19 havia sido confirmado , desde então, cada parada que eu fazia, cada restaurante, cada Tv que eu assistia, o assunto insistia e o crescimento de infectados também

Foi então que conheci dois viajantes chilenos indo à Bolívia em  La Serena, caminho entre Santiago e San Pedro do Atacama, e acabamos seguindo nossa viagem juntos

Agora já não tinha mais escolha 

Quando cheguei no Atacama não tinha mais jeito, as fronteiras já haviam sido fechadas, eu tive que voltar para o Brasil. 

Nesse mesmo dia, sem saber muito o que faria, fui tomar um café com meus dois novos amigos da viagem e eles me ofereceram guardar a minha moto por lá, e me hospedariam até que eu conseguisse voltar. 

Voltando para Santiago

Santiago
Santiago

No final deu tudo certo. 

Fiquei sem celular durante esse tempo, porque havia acabado a bateria, então não acompanhei a situação do covid-19. 

Isso me deu a oportunidade de ficar mais tranquilo e aproveitar mais  a viagem. Consegui curtir a paisagem que por sinal era linda, eu vi os pores do sol, aproveiteii a beleza do Oceano Pacífico, acampei noites na praia… foram dias incríveis. 

O que aprendi na minha viagem de moto pela América do Sul?

Aprendi que no final não é tudo ou nada, parece loucura dizer isso, mas é verdade.

Gosto de falar 8 ou 80, mas tem muita coisa nesse meio, e muita coisa antes do 8 e depois do 80. E foram esses momentos que tive a oportunidade de extrair experiências inimagináveis. 

Viajar é para todos, só basta querer.

Se você é como eu, e gosta de viajar, não perca tempo se organiza e vá sem medo. 

A matéria completa está no site: 8 OU 80: UMA VIAGEM DE MOTO PELA AMÉRICA DO SUL

Lá eu falo um pouco mais da minha experiência com a moto, então se você gostou, corre lá para ler a matéria.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments