Seja um nômade digital gastando pouco

seja-um-nomade-digital-gastando-pouco
nômade digital

Quando falamos a palavra viagem, já imaginamos uma porção de cifrões por cima dela, e seria ironia da minha parte dizer que na vida do nômade digital isso é diferente. Só de sairmos de casa para passarmos um certo tempo fora, já temos custos básicos como os com hospedagem e alimentação. Mas a boa notícia é que, com algumas dicas, dá sim para economizar. Por isso, vou dividir minha experiência com você para ser um nômade digital gastando pouco

>> Read in English

Acompanhe minha jornada pelo Instagram:

Anote aí e use-as no seu próximo destino. Tenha uma excelente leitura!

Uma das coisas que mais me preocupa nessa busca por ser um nômade digital gastando pouco é que sempre existe uma variação enorme de preços entre um bairro ou outro nos países que fazem parte da minha rota. 

Tenho tido cada vez mais a consciência que, mesmo planejando muito bem uma viagem, na hora que chego no destino sempre há situações fora do esperado, inclusive com relação aos custos financeiros. 

Então, por mais que eu pesquise muito, os custos de alimentação e hospedagem estão totalmente relacionados às regiões por onde nos instalamos. E, como viajantes, acabamos escolhendo locais mais centrais para facilitar a vida durante essa jornada, o que acaba saindo um pouco mais caro. 

Eu sinto bastante essa diferença entre os supermercados, principalmente aqueles pequenos ou expressos, que facilitam a nossa vida, porém cobram bastante por isso.

Leia também: Destinos no Brasil para Nômades Digitais

A hospedagem é um ponto decisivo para ser um nômade digital gastando pouco

Ferramentas como o airbnb e o booking ajudam muito a economizarmos. Isso porque, quando falamos em estadia, os valores podem variar bastante, e elas nos mostram os locais mais em conta. Por isso, a dica é:

  • Antes de fechar a hospedagem, verifique com o proprietário ou recepção se existe desconto para uma estadia longa.
  • Veja se está incluso no pacote itens como estacionamento, wi-fi, cozinha, entre outros.
  • Prefira locais que tenha, como mencionamos no item anterior, cozinha disponível, por ela vai ajudá-lo a ser um nômade digital gastando pouco com a alimentação. 

Por fim, é importante destacar que se hospedar em um local longe de tudo, por ser mais barato, é uma economia que pode custar caro. Prefira estar mais próximo de supermercados, farmácias e dos locais que deseja visitar. Você lembrará desta dica quando estiver no seu próximo destino 😉

Saiba como gastar pouco com alimentação

Eu sou apaixonado por gastronomia, então é claro que já vou para um destino ansioso para provar os pratos típicos de lá. Por isso o equilíbrio é tão importante!

Portanto, o que eu faço é me planejar para intercalar entre a comida que eu mesmo faço com a do comércio local.

Por exemplo: se vou em um restaurante que sei que será bem servido, espero que o que cozinhei acabe para levar uma marmitinha para “casa” e aproveitá-la no dia seguinte. 

Já nos supermercados, dá para observar os itens que são mais em conta, e dar preferência a eles. No Chile, por exemplo,  eu troquei o arroz pela batata.

Leia também: Como me tornei Nômade Digital

Dá para ser um nômade digital gastando pouco, e para isso uma dose extra de imaginação pode ser sua grande aliada!

Gostou das dicas? Se tiver ideias diferentes das que eu postei, compartilhe com a gente nos comentários. E aproveite para seguir O Mundo em Lanches também no Instagram.

Acompanhe pela newsletter:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments