You are currently viewing Amizades de intercâmbio têm prazo de validade?

Amizades de intercâmbio têm prazo de validade?

Fazer intercâmbio é sim uma grande oportunidade que poucas pessoas têm. Ele oferece várias coisas e nos proporciona inúmeros benefícios, um deles são as amizades que cultivamos, porém essas amizades possuem um “prazo de validade”.

amigos feitos durante meu intercâmbio

Quem sou eu?

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário, sempre tive o sonho de viajar e conhecer cada porção do mundo, das culturas, das pessoas, da gastronomia… Desde meus 16 anos eu tenho essa paixão, e desde que eu comecei a acreditar nesse sonho como algo que realmente poderia acontecer, foi quando eu reorganizei minha vida, juntei dinheiro, conquistei clientes que me ofereciam flexibilidade e fui para essa aventura.

Realizei uma longa viagem pela América do Sul no último ano passando por mais de 140 cidades em 5 meses e vou contar um pouco desta jornada por aqui, acompanhe!.

Hoje trabalho com Marketing Digital, uma das áreas mais flexíveis seja para atender os seus próprios clientes ou para abrir negócios online, conheça mais no meu site caranaue.com onde tem muitas matérias sobre o assunto.

Hoje eu sou nômade digital, você sabe O que é ser nômade digital?

Por que amizade com prazo de validade?

A verdade é que essas amizades são muito fortes e tão importantes quanto em qualquer outro lugar, mas normalmente acabam por lá mesmon tendo os famosos prazos de validades.

Às vezes, acho que pode ser igual àquele poema: “que seja eterno enquanto dure…” e, acredito, infelizmente, é mais ou menos assim mesmo.

amizade com prazo de validade

Quando estamos no intercâmbio, nos acabamos criando elos muito fortes com as pessoas, isso porque não temos nenhum outro amigo ou parente perto de nós.

Nossas amizades do Brasil ficam apenas na esfera digital, perdemos nosso contato físico com as pessoas e todo contato passa a ter hor marcada. 

Assim os novos amigos meio que viram nossa família, são eles que naquele estão com a gente se quisermos conversar, chorar, desabafar, rir, comer, mudar, comprar, aprender, praticar, dispersar, etc.

Dessa forma surge uma amizade muito profunda, sincera e sem interesses, porque, aqui estamos no mesmo barco, somos “iguais”.

Digo ”igual” porque acho muito interessante como pessoas tão diferentes, de culturas tão distintas, que moram em lugares tão longes um do outro, podem ser iguais quando estão passando pela mesma fase na vida, ou até terem personalidades parecidas, ou estilos de roupa etc.

amizades de diferentes culturas

Consigo perceber as mesmas piadas comos amigos de Toronto e os do Brasil, os mesmos assuntos, as mesmas brincadeiras,  as mesmas incertezas,  os mesmos problemas, etc. 

É até estranho esse sentimento, porque às vezes não consigo expressar tudo o que eu sinto por causa do meu inglês, ou quando a explicação de algo vir engraçado porque a gente começa a se enrolar sozinho.

Para mim, com essas experiências, ficou evidente que não precisa de muitas palavras para fazer um amigo, e até mais que isso, às vezes não precisa de nenhuma delas para entendê-los. 

Em pouco tempo as amizades esfriam bastante, tendo um prazo de validade

É diferente das do nossos país de origem que a gente sabe que verá de novo, eu não faço a menor ideia de quando encontrarei os amigos que eu fiz em Toronto, o que torna o relacionamento distante que se perde com o tempo, tendo prazo de validade.

Desde que eu estava lá, eu já havia vivido a experiência de uma amizade que havia voltado ao seu país de origem, o que me levou a conversar com elas só às vezes pelo facebook ou email.  

Aquele laço forte simplesmente desata e ficam as boas lembranças e a experiência de ter compartilhado alguns meses de sua vida com alguém com uma cultura bem diferente da sua.

Experiência essa sem preço e que nos faz pensar um pouco mais em quem somos e como podemos ser pessoas melhores, e ainda nos traz a esperança de termos deixado um pouco de nós mesmos, de nossa cultura, do nosso país, em pessoas de vários outros países.

É muito bom ouvir um “eu gosto de você”, “você é um pessoa alegre”, ou mesmo receber um presente representando a amizade ou simplesmente as tentativas espontâneas de falar o seu nome: Rodorigo, Rod-rigo, Redingo, entre outras.

Vale lembrar que não todas as amizades que acabam e que aqui eu conto minhas experiências, e na verdade não significam que elas tiveram um prazo de validade e realmente acabaram, só houve uma perda de contato, pois, por termos nacionalidades e culturas diferentes é mais difícil manter o contato.

Leia também: Toronto, a cidade mais multicultural do mundo

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments