Bate-Volta em Ilha Grande, Angra dos Reis

bate_volta-em-ilha.garnde

Eu sou a Giovanna Fraga e vou contar um pouquinho sobre o meu Bate-Volta em Ilha Grande.

Meu primeiro Bate-Volta fechado dentro de uma agência e foi repleto de experiências incríveis!

Eu e meu amigo, Jow, fechamos juntos um bate-volta para Ilha Grande em comemoração ao aniversário dele por meio de uma agência de turismo.

O pacote 

Enquanto procurávamos, a viagem nos chamou muita atenção, porque estava no preço de 169,00 reais por pessoa mais 90,00 o valor do ingresso para passeio de escuna.

Isso acabou compensando muito para a gente, já que se fossemos dirigindo o gasto com gasolina seria bastante alto, visto que a gasolina está com o preço elevado. Sem contar que a viagem demora umas 6h, o que cansaria muito a gente, ainda mais pensando que faríamos um bate-volta. 

Além disso, não precisamos nos preocupar com estacionamento, organização da viagem, pedágios, chuva etc.

Então, para a gente, fazer esse passeio por intermédio de uma agência foi muito interessante.

Leia Experiência em Ilha Grande, Angra Dos Reis

O nosso cronograma era dessa seguinte forma:

  • 23:30 embarcamos no ônibus (do dia anterior ao passeio)
  • 07:00 chegamos a Angra dos Reis, tomamos café e nos arrumamos para o passeio (roupa de praia etc.)
  • 09:00 embarcamos na escuna
  • 16:00 voltamos para o ônibus
  • 22:00 chegamos em São Paulo

Na escuna – Bate-volta em Ilha Grande

O passeio de escuna é como se fosse um transporte marítimo que leva os turistas aos pontos turísticos.

ilha-grande
Ilha Grande

Dentro da escuna que estávamos tinham mais ou menos umas 60 pessoas. A escuna era bem grande e tinha dois andares, sendo o de cima sem teto, o que possibilitava tomar sol e ver a paisagem amplamente.

Fizemos 4 paradas.

A primeira parada

A primeira foi na Lagoa Azul, uma região em alto mar, de águas cristalinas com cor esverdeada e cheia de peixinhos.

Nessa parada havia dois vendedores que tiravam fotos das pessoas embaixo da água. As fotos eram muito profissionais e extremamente lindas, o valor estava em torno de 50 a 60 reais por pessoa.

A segunda parada

Na segunda parada, nós paramos em uma das mais de 100 praias da região.

A praia era paradisíaca, de tirar o fôlego e também bem geladinha haha. A areia era fofinha, a água era cristalina esverdeada e tinha umas pedras que enfeitavam a região.

mar-de-ilha-grande
mar de Ilha Grande

Essa praia era bem pequena, havia apenas o nosso grupo lá, e não havia comércio e coisas do gênero.

A terceira parada

Depois dessa parada, fomos a segunda praia, era uma praia maior, mas ainda sim pequena. Na região tinha algumas trilhas para serem feitas, havia uma igreja e uma escola abandonada que os turistas paravam para conhecer.

A quarta parada – Bate-volta em Ilha Grande

Ficamos em torno de uma hora em cada parada e por último fomos a outra praia, esta já havia restaurantes e pousadas.

A comida estava em torno de 60 reais e era bem gostosa, tinha banheiros e mangueira para nos limparmos da água salgada.

Nesta praia havia trilhas que nos levava a outras praias, tentamos ir em uma, mas a maré estava muito alta o que alagou o percurso.

De volta para a casa

Voltamos à escuna às 15:00 e partimos de volta para Angra dos Reis. Mas o motor da escuna ficou bastante quente, então tivemos que fazer uma parada em alto mar, esperamos em torno de meia hora e seguimos o caminho.

Chegamos no ônibus às 17:00, voltamos a São Paulo e chegamos às 23:00, um pouco mais atrasados do que o itinerário marcava devido a parada em alto-mar.

Foi uma experiência muito gostosa e o ônibus de viagem ainda nos ofereceu água durante o percurso e um lanchinho na ida.

Levamos comida para comer na viagem, pois ficamos apertados com dinheiro e isso reduziu bastante nossos gastos.

Aliás, é possível levar comida na escuna, mas bebida alcoólica não!

Mala de viagem – Bate-volta em Ilha Grande

Em minha mala da viagem tinha os seguintes itens:

  • Protetor 
  • Calcinha/cueca
  • Blusa de frio 
  • Regata/blusa de calor
  • Shorts
  • Calça 
  • Cobertor 
  • Escova de dente 
  • Pasta de dente
  • Pente de cabelo
  • Biquíni/roupa de banho
  • Carregador de celular
  • Garrafa de água
  • Comida, salgadinhos, doces
  • Dinheiro vivo 
  • Meia
  • Sapato 
  • Chinelo
  • Cartão de crédito

Levar comida é uma boa opção para aqueles que não queres gastar muito, nós pensamos em comidas práticas e que sustentam o dia todo, então levamos:

  • Pão puma com atum
  • Pão puma com requeijão e queijo
  • Salgadinhos variados
  • 2 caixas de Bis – chocolate

Essa comida foi suficiente para nós, mas uma outra opção é comprar pizza de 20,00 reais e colocar em tapoer para comer lá!!!

Aliás, não esqueça de levar bastante água!

Recomendo muito uma experiência como esta, pois é muito divertido, prático e acessível, especialmente para aqueles que precisam trabalhar no fim de semana e só tem o feriado livre, ou para quem quer economizar e passear ao mesmo tempo.

Quem é meu irmão?

Publicitário especializado em Marketing Digital e atualmente Nômade Digital com a empresa caranaue, isso é, tem liberdade geográfica e trabalha de qualquer lugar do mundo.

Inclusive é por isso que pode ter experiências incríveis como essa.

Iniciou uma viagem pelo mundo para conhecer lugares, culturas, pessoas e culinárias regionais e vai trazer grandes surpresas a partir dessas experiências.

Siga o blog do Projeto O Mundo em Lanches pelo Instagram e acompanhe todas as novidades.

Acompanhe todas as publicações deixando seu nome e email

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments