You are currently viewing Viajar e trabalhar: como conciliar os dois?
viajar e trabalhar como conciliar

Viajar e trabalhar: como conciliar os dois?

Há alguns anos eu decidi adotar o nomadismo digital como meu novo estilo de vida e, junto com essa escolha, vieram os desafios de realmente fazer dar certo minhas atividades profissionais onde quer que eu esteja. Afinal, são elas que me mantém e viajar e trabalhar, juntos, é uma dupla que precisa funcionar em sintonia para mim! 

Já passei por uma série de perrengues, que rendem grandes histórias, mas desta vez resolvi trazer pra você a experiência de dois colegas que também são apaixonados por viagem e têm experiências diferentes das minhas. 

Fotografando pelo mundo

O Guto, do blog Review de Viagem, sempre viajou bastante e, assim como ele, sua esposa também ama conhecer outros lugares. Ambos, quando pequenos, tinham famílias que amavam desbravar novos destinos e, dessa forma, cresceram com essa mesma paixão. “Lembro de ter acampado com meus pais em Florianópolis, de viajar para cidades do interior paulista e de estar sempre explorando novos locais”, conta o viajante. 

Mas foi em 2006 que ele resolveu deixar seu emprego fixo para se dedicar exclusivamente à fotografia, que era algo que ele já conciliava com suas atividades profissionais. E, assim, começou a fotografar casamentos em cidades como Atibaia, Bragança Paulista e na baixada santista. Eram todas viagens a trabalho, porém de curta duração. 

Depois dessa primeira fase, o Guto começou a fotografar para o mercado corporativo, e isso aproximou o profissional de novos desafios. “Comecei a encarar deslocamentos mais longos, passando a ficar três, quatro, cinco dias fora de casa trabalhando.

Então, a grande dificuldade se tornou conseguir fazer os trabalhos pós-fotografia onde eu estava: para fazer o upload das imagens, realizar o tratamento e enviá-las para os meus clientes, preciso contar com uma internet de boa qualidade”, explica.

Mas, nem sempre ele pode contar com esse acesso, e foi isso que o levou aos seus maiores perrengues. “No Brasil, mesmo que eu esteja no interior, a internet dos destinos  resolve minhas necessidades. Mas, lembro de uma vez que fui fotografar na Polinésia Francesa, em Bora Bora, que realmente precisei ter um plano de emergência.

Estava em um resort com um wi-fi de péssima qualidade e precisava baixar uma série de fotos para tratá-las e enviá-las ao cliente. Não consegui realizar esse trabalho, e precisei terceirizá-lo com uma pessoa da minha confiança”, relembra.

Mas, tirando essa experiência nada agradável, Guto já está mais que expert nessa vida de viajar e trabalhar.

Confira as dicas que ele dividiu com a gente!

  1. Toda vez que eu saio do Brasil, já viajo com o 3G ou 4G habilitado. Esse custo extra é irrisório perto dos problemas que eu poderia ter sem acesso à internet;
  2. Antes de viajar, já sondo no hotel em que ficarei como funciona a conexão e se ela será suficiente pra mim. Se vejo que o custo desse serviço é muito elevado, antecipadamente vejo se têm locais perto que oferecem internet de qualidade e com melhor custo benefício
  3. Eu sempre tenho um plano B! Viajar contando que tudo dará certo é um risco alto, e não aceito falhar com meus clientes. Portanto, tento me preparar ao máximo para os imprevistos.
  4. Por fim, sempre deixo uma pessoa de confiança para entrar em ação caso eu não consiga estar conectado. Isso me tranquiliza e muito!

Férias sem trabalho, nunca mais. E isso é ótimo 😉

Sylvia Leite é jornalista e sempre mantém atualizado seu blog de viagens: Lugares de Memória, ela contou para nós que também sempre gostou de viajar. Porém, quando começou a trabalhar por conta própria, acabou a fase da vida de viajar de férias sem preocupações. O trabalho passou a ir junto com ela, onde quer que fosse seu destino! E este já foi a Grécia, Índia, Turquia, Rapa Nui e vários lugares do Brasil.

O segredo para ela é fazer um bom planejamento para não passar grande tempo da viagem trabalhando. “Sempre tento adiantar minhas tarefas, mas têm coisas que não podem ser antecipadas. Isso inclui acompanhamento diário das redes sociais e aquelas tarefas com data marcada”, explica a profissional.

Sylvia conta que o maior desafio, para ela, é conseguir curtir a viagem e estar sempre de olho em seus compromissos, fazendo as duas coisas darem certo juntas. “Acima disso, o que sempre procuro é não deixar qualquer probleminha no trabalho – que comumente acontece – estragar o meu passeio. Meu objetivo é voltar para casa com boas memórias”, enfatiza a viajante. 

Ela nos contou que, em um determinado momento, estava com tudo pronto para uma viagem para Portugal. Mas, às vésperas do embarque, a editora que cuidava do trabalho de um cliente que é escritor agendou três sessões de autógrafo e, uma delas, era no período da sua viagem.

“Então, eu combinei com o cliente que faria a cobertura do evento a partir de Lisboa, e a melhor parte é que deu tudo certo! A tecnologia ajuda e muito a enfrentarmos esses desafios, mas passei um dia literalmente trancada no hotel. Faz parte, não é mesmo”, brinca a profissional. E deu tudo certo. Vantagens da tecnologia. Mas passei um dia trancada no hotel. 

Com toda essa experiência Sylvia elencou pra gente algumas dicas importantes:

  1. Planeje-se muito bem: deixe todos os processos muito redondos com todas as pessoas envolvidas nas atividades que você vai realizar. 
  2. Garanta que você tenha uma boa conexão de internet, pois você precisará dela para viajar e trabalhar
  3. Deixe sempre uma pessoa de confiança pronta para agir, em caso de emergência.
  4. E avise as pessoas que viajarão com você que passará parte do tempo trabalhando. 

>> Leia também: 5 dicas para se tornar um Nômade Digital.

Anotou as dicas? E você, passou por uma experiência diferente dessas que gostaria de compartilhar com a gente? Conte para nós nos comentários e acompanhe as novidades:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments