Procurando um quarto no meu intercâmbio

Procurando um quarto no meu intercâmbio

Minha principal ideia para estar procurando alugar um quarto era para economizar. Acabei conseguindo, porém era um quartinho bem simples.

Logo na minha segunda semana, precisei dar uma respostas para os donos da homestay onde me hospedei no primeiro mês. Tive que começar a procurar um novo lugar para ficar. O tempo ficou apertado mas, por sorte, deu tudo certo.

Quem sou eu?

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário, sempre tive o sonho de viajar e conhecer cada porção do mundo, das culturas, das pessoas, da gastronomia… Desde meus 16 anos eu tenho essa paixão, e desde que eu comecei a acreditar nesse sonho como algo que realmente poderia acontecer, foi quando eu reorganizei minha vida, juntei dinheiro, conquistei clientes que me ofereciam flexibilidade e fui para essa aventura.

Realizei uma longa viagem pela América do Sul no último ano passando por mais de 140 cidades em 5 meses e vou contar um pouco desta jornada por aqui, acompanhe!.

Hoje trabalho com Marketing Digital, uma das áreas mais flexíveis seja para atender os seus próprios clientes ou para abrir negócios online, conheça mais no meu site caranaue.com onde tem muitas matérias sobre o assunto.

Hoje eu sou nômade digital, você sabe O que é ser nômade digital?

Comecei procurando pela internet

Procurei sem saber quais eram os principais sites de classificados aqui de Toronto e acabei encontrando estes:

  • EasyRoommate
    É precisa ter um cadastro para ter acesso. Eles oferecem alguns dias de consulta grátis, tem boas ofertas, mas é pago.
easyroommate
  • Kijiji
    Muito bom também, mas acabei descobrindo-o tarde demais.
kijiji
  • Sublet
    Tem muitas opções, mas é um tanto confuso e não me senti seguro navegando nele.
sublet.com
  • Couchsurfing
    Na verdade não é um site de classificados, é uma rede social voltada a quem gosta de viajar e conhecer pessoas. É gratuito, mas é preciso fazer um cadastro. Aconselho para todos que pensam em sair do país. É muito interessante. Tem reunião semanal em que as pessoas te dão dicas sobre a cidade e há comunidades que podem ajudar em diversos aspectos.
couchsurfing
  • Craigslist
    Principal site de classificados em Toronto. Eu até já conhecia, mas para outras coisas, não tinha caído minha ficha que nele também encontraria quartos, apartamentos, homestays, etc.
craigslist

A procura por quartos

Após a minha decepcionante experiência na homestay, comecei a procurar quartos, já que os valores são mais atrativos, mesmo tendo menos “vantagens”.

Logo encontrei alguns quartos que me chamaram a atenção, enviei e-mail e fui conversando com os que me respondiam.

Então chegou a parte mais difícil: visitar os quartos. Além de ser difícil conciliar com os horários, nem sempre o quarto era o que eu esperava. Sem falar que eu estava a apenas um mês em Toronto, logo meu inglês não era tão bom ainda.

Quarto sem privacidade 

Marquei a primeira visita, a casa ficava em uma região muito boa, perto da escola. O dono era Filipino (de novo rs), a casa era bem organizada, limpa, o quarto aconchegante, tinha armário, janela, panelas, etc. Só um problema: o quarto não tinha chave e a porta de correr era um pouquinho menor do que o espaço feito pra ela. O preço era bom, C$400, e eu iria economizar no passe do metrô. 

Procurando um quarto, achei um muito longe

A segunda casa que visitei era de uma família indiana. O preço era o mesmo, C$400, mas era muito mais distante.

Para chegar lá era preciso descer em uma das últimas estações do metrô (sentido norte), a York Mills Station, e ainda pegar um ônibus. Também foi bem difícil a conversa por telefone, pessoalmente até que foi mais fácil.

O apartamento tinha quatro quartos, os donos moravam com uma inquilina e estavam tentando alugar os outros dois.

Era bem simples e, aparentemente, tinham acabado de se mudar para o local, ainda não tinha muita mobília, e no quarto que me ofereceram o colchão estava no chão. Não gostei!

O quarto certo

O terceiro e último quarto que eu visitei. O valor havia me atraído muito, C$ 300, ainda era perto do centro e tinha internet inclusa. 

Tenho o meu quarto, bem simples, apenas uma cama, cabides em um cano, algumas araras penduradas na parede, uma mesinha e uma cadeira que fora um dia de alguma cozinha.

Sem janela, o que no começo achei que não seria problema porque ficarei pouco tempo, mas depois de duas semanas, já comecei a sentir muita falta.

Os outros dois quartos são ocupados por dois homens que trabalham em Toronto, um irlandês, e o outro é um técnico de informática da Eslováquia. Comprei algumas coisas básicas de cozinha e dividi as panelas com eles.

Apesar de a cozinha e o banheiro serem compartilhados, é bem tranquilo, ninguém mexe nas coisas de ninguém e a pouca bagunça que fica o dono, que mora na casa acima do basement, ajeita duas vezes por semana.

Problemas que tive

Além da falta da janela, outra coisa de que senti falta foi de conversar mais em inglês, pois era bem difícil encontrar qualquer um dos três lá.

Lembre-se de procurar muito bem o lugar onde você deseka ficar, vale a pena considerar e visitar mais de uma opção.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments